Parâmetro universal obtido por brasileiro foi incluído no principal compêndio da física de partículas (Ag. FAPESP)


José Tadeu Arantes |Agência FAPESP – A interação forte é um ingrediente fundamental para a existência do Universo, tal como o conhecemos. É ela que aglutina os quarks para formar prótons e nêutrons. Estes, por sua vez, compõem os núcleos dos átomos. Recebe o nome de “forte” porque, na escala do núcleo, é de fato muito mais forte do que as outras três interações conhecidas: a gravitacional, a eletromagnética e a fraca. Por ser tão forte, é impossível encontrar quarks livres de forma estável na natureza.

O cálculo da força forte depende de um parâmetro que pode ser considerado uma das grandezas fundamentais da física: a constante de acoplamento forte, conhecida como “alpha_s”. Este é um número puro, adimensional, que vale, na média atual, 0,1179 ± 0,0009.

O valor da constante é estabelecido pela média das determinações consideradas mais confiáveis, feitas por diferentes grupos de pesquisa espalhados pelo mundo. Em colaboração com pesquisadores de quatro países diferentes, Diogo Boito, professor do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP), determinou recentemente o valor da constante de acoplamento forte alpha_s em quatro processos diferentes.

Os resultados obtidos por Boito e colaboradores foram publicados nos últimos anos na Physical Review D (em 2018 e 2021), na Physics Letters B e no Journal of High Energy Physics. A novidade é que esses resultados foram incorporados agora à média divulgada pela edição de 2022 da Review of Particle Physics, contribuindo ao valor recomendado atualmente 0,1179 ± 0,0009.

A Review of Particle Physics é uma espécie de compêndio, bastante extenso e altamente especializado, que sumariza os principais resultados da pesquisa em física de partículas e cosmologia. A edição de 2022 agrega 2.143 novas medições relativas às propriedades de quarks, léptons, bósons etc. A publicação é mantida pelo Particle Data Group (PDG), uma colaboração internacional que reúne pesquisadores de 172 instituições de 26 países. Sua coordenação principal está sediada no Lawrence Berkeley National Laboratory (LBNL), nos Estados Unidos.

“Quatro determinações nossas para alpha_s entraram na média mundial dessa constante feita pelo PDG”, diz Boito à Agência FAPESP. E acrescenta: “A teoria não permite prever o valor da constante de acoplamento forte. Por isso, para determiná-la, temos que combinar cálculos teóricos com dados experimentais”.

O pesquisador informa que, para extrair o valor da constante, ele e colaboradores calcularam diferentes processos, como decaimentos de partículas, espalhamentos em colisões etc., e compararam seus cálculos com resultados experimentais obtidos em grandes aceleradores de partículas, como o Large Hadron Collider (LHC), da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern).

“Nossas determinações resultaram de cálculos teóricos de dois tipos de processos: decaimentos do lépton tau em partículas formadas por quarks, conhecidas como hádrons; e produção de hádrons na interação do elétron com sua antipartícula, o pósitron”, afirma Boito.

Aqui, é preciso abrir dois parágrafos explicativos.

O chamado “modelo padrão” enquadra todas as partículas conhecidas e consideradas elementares em três famílias: quarks, léptons e bósons. A família dos quarks possui seis integrantes (up, down, charm, strange, top e bottom). A família dos léptons também possui seis integrantes (elétron e neutrino do elétron, múon e neutrino do múon, tau e neutrino do tau). A família dos bósons possui quatro integrantes que medeiam as relações entre as outras partículas (fóton, glúon, Z e W) e mais o bóson de Higgs (H), que supostamente explica o fato de as partículas elementares possuírem massa.

Essa divisão pode sugerir a ideia de que os integrantes das diferentes famílias não se misturam, por assim dizer. Mas não é isso que acontece. Nas colisões, o que ocorre são reconfigurações da energia, que podem transformar quarks em léptons e léptons em quarks, com os bósons entrando nas contas. É a isso que Boito se refere quando fala do decaimento do tau, o lépton mais pesado, formando hádrons, constituídos por quarks; e na produção de hádrons devido à colisão de dois léptons leves, o elétron com sua antipartícula.

“Comparamos nossos cálculos teóricos com resultados experimentais obtidos em vários aceleradores de partículas pelo mundo, tais como os experimentos ALEPH e OPAL, do Cern (Suíça), BES (China), Belle (Japão), KEDR (Rússia), para citar apenas alguns”, prossegue Boito.

“Nossos trabalhos foram feitos no contexto de duas colaborações internacionais. Uma delas focada nos decaimentos do lépton tau, com a importante participação de nosso estudante de mestrado Marcus Rodrigues, bolsista da FAPESP, e dos professores Maarten Golterman [San Francisco State University], Kim Maltman [York University] e Santiago Peris [Universitat Autonoma de Barcelona]. A outra em parceria com o professor Vicent Mateu Barreda, da Universidad de Salamanca [Usal], na Espanha, com quem temos um projeto de pesquisa financiada por FAPESP e Usal no âmbito do programa SPRINT [São Paulo Researchers in International Collaboration].Todos os quatro trabalhos nossos acolhidos agora pelo PDG se deram sob o guarda-chuva de meu projeto de pesquisa ‘Determinação precisa de parâmetros fundamentais da QCD’, financiado por meio do programa Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes [JP-FAPESP]”, relata Boito.

A edição de 2022 da Review of Particle Physics pode ser acessada em: https://pdg.lbl.gov/#gsc.tab=0.

 

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

 

Revista Sociedade Científica recebe Qualis B2

A Revista Sociedade Científica (RSC) recebe sua primeira qualificação Qualis-Capes na avaliação do triênio 2017-2020. Embora ainda jovem, a RSC frente aos desafios em sua…

Read More
Parâmetro universal obtido por brasileiro foi incluído no principal compêndio da física de partículas (Ag.…

José Tadeu Arantes |Agência FAPESP – A interação forte é um ingrediente fundamental para a existência do Universo, tal como o conhecemos. É ela que…

Read More
Material nanoestruturado melhora o desempenho de células a combustível (FAPESP)

Agência FAPESP* – Cientistas do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e colaboradores de instituições da Europa desenvolveram uma nova estratégia para aprimorar as…

Read More
A CLÁUSULA DO CONTRADITÓRIO E O INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS

Reinaldo Paulo Sales Junior Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, Brasil. RESUMO O artigo procura estabelecer a legitimação da tese fixada no IRDR…

Read More
Estudo elucida em nível celular como a prática de exercícios preserva a aptidão física no…

Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP – É consenso entre os especialistas que a prática regular de exercício físico é fundamental para garantir qualidade de…

Read More
Cientistas aliam sensoriamento remoto a testes em campo para estudar efeito do fogo na savana…

Cristiane Paião | Agência FAPESP – Os algoritmos usados para detecção e monitoramento, por imagens de satélites, de áreas queimadas na savana amazônica precisam levar…

Read More
JESUS DEU PODER AO MINISTÉRIO DA IGREJA PARA PERDOAR PECADOS EM JOÃO 20:23?

Marcelo Victor Rodrigues do Nascimento Instituto Aliança de Linguística, Teologia e Humanidades (IALTH) - Recife, Brasil RESUMO Este artigo teve por objetivo apresentar uma análise…

Read More
ANÁLISE DOS TESTES DE CAMPO USADOS PARA AVALIAÇÃO DA AGILIDADE NO BASQUETEBOL

ANÁLISE DOS TESTES DE CAMPO USADOS PARA AVALIAÇÃO DA AGILIDADE NO BASQUETEBOL Adriano Vretaros ¹Pós-Graduado em Bases Fisiológicas e Metodológicas do Treinamento Desportivo – Universidade…

Read More
A HERESIA DO MISTICISMO E A MUDANÇA DA CEIA DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

A HERESIA DO MISTICISMO E A MUDANÇA DA CEIA DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL Marcelo Victor Rodrigues Nascimento Instituto Aliança de Linguística, Teologia e Humanidades…

Read More
Estudo desvenda mecanismo de câncer cerebral pediátrico raro e aponta caminho para tratamento – FAPESP

André Julião | Agência FAPESP – Um estudo conduzido por pesquisadores de Brasil, Austrália, Áustria e Estados Unidos avançou no entendimento de um tipo de…

Read More
JESUS CRISTO: HUMANO, DIVINO OU HUMANO E DIVINO?

JESUS CRISTO: HUMANO, DIVINO OU HUMANO E DIVINO? Marcelo Victor Rodrigues Nascimento RESUMO Este artigo teve por objetivo dar um parecer acerca da pessoa de…

Read More
EFEITOS DO TREINAMENTO FÍSICO NO SISTEMA IMUNOLÓGICO EM JOGADORES DE BASQUETEBOL

EFEITOS DO TREINAMENTO FÍSICO NO SISTEMA IMUNOLÓGICO EM JOGADORES DE BASQUETEBOL Adriano Vretaros RESUMO Esta pesquisa tem como objetivo apresentar através de uma revisão literária…

Read More
Pesquisadores desvendam estratégia bacteriana para roubar metais como zinco e ferro do hospedeiro

Luciana Constantino | Agência FAPESP – Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) desvendaram a estratégia usada pela bactéria Chromobacterium violaceum para roubar metais como…

Read More
MARIA, GERAÇÃO OU GESTAÇÃO DO FILHO DE DEUS?

Marcelo Victor Rodrigues Nascimento RESUMO Este artigo teve por objetivo apresentar uma revisão bíblica sobre a real participação de Maria no tão esperado nascimento do…

Read More
O passado, o presente e o futuro da cromatografia de exclusão de tamanho na separação…

Autores: Hussein Kaddour, Malik Tranquille  and Chioma M. Okeoma. As vesículas extracelulares (EVs) são partículas membranosas derivadas de células secretadas por todos os tipos de…

Read More
Edição anual da Revista Sociedade Científica

A Revista Sociedade Científica em 2021 apresentará adição anual, com submissão e publicação contínua. Neste novo modelo, os artigos aprovados são editados e publicados em…

Read More